Materias

   
 

A nova fase da Vertigo no Brasil

Os leitores adultos que realmente apreciam boas histórias em quadrinhos, com roteiros inteligentes e arte de qualidade, podem festejar. Além do suspense 100 Balas , editado pela Opera Graphica, outras editoras brasileiras prometem publicar ainda este ano títulos do selo Vertigo , da DC Comics.

Existe a possibilidade de Sandman voltar a ser editado ainda este ano pela Conrad. Já a Devir promete lançar, em edições encadernadas, Hellblazer ( "Poder infernal" , a primeira, sai em março) e Preacher (em abril). Em junho, deve sair o segundo volume de Fábulas , intitulado originalmente Animal Farm (referência ao livro A revolução dos bichos , escrito por George Orwell), que mostra a rebelião, liderada por Cachinhos Dourados , das personagens de contos de fada que ficaram confinadas a uma área rural de Nova Iorque, distante dos olhos curiosos dos humanos.

No mesmo mês, deve chegar às livrarias e lojas especializadas em quadrinhos a edição compilando Swamp Thing e, em julho, será a vez do one-shot Lovecraft , um tributo ao cultuado escritor de literatura fantástica, que conta com arte realizada pelo desenhista argentino Enrique Breccia . Outros títulos ainda se encontram em negociação com a editora.

De acordo com Leandro Luigi Del Manto, da Devir, todas as publicações serão formadas por arcos fechados de histórias. "Com Fábulas , o trabalho será mais fácil, pois teremos apenas que dar continuidade ao primeiro volume. Com os outros livros, fica um pouco mais complicado, porque muita coisa já havia sido editada aqui por outras editoras e de maneiras variadas" .

No caso de Hellblazer , a editora pretende começar com histórias fechadas para facilitar o acesso aos leitores que ainda não tiveram contato com o material. "Nossa preocupação maior será oferecer livros que não exijam conhecimento prévio dos personagens. Esse princípio será usado para o Swamp Thing também" , informa Del Manto. Quanto a Preacher , a Devir ainda está definindo qual a melhor maneira de voltar a publicar a série. "O mais provável é que retomemos tudo desde o início" , afirma.

Selo de qualidade

Embora só começasse a ser usado a partir de janeiro de 1993, o selo Vertigo, que reúne histórias repletas de violência, sexo e ironia, tem sua gênese no trabalho realizado pelo roteirista inglês Alan Moore para a revista do Monstro do Pântano . No início da década de 1980, Moore reformulou a personagem criada em 1971 por Len Wein e Berny Wrightson , atraindo leitores mais velhos e exigentes para os quadrinhos.

Foi nessa série que apareceu, pela primeira vez o detetive do oculto, John Constantine , que ganhou título próprio em janeiro de 1988, a revista Hellblazer . Inicialmente intitulada Hellraiser , teve seu nome alterado por causa dos filmes escritos por Clive Baker, e passou a integrar as publicações da Vertigo no início da década de 1990. Constantine, interpretado no cinema por Keanu Reeves, já salvou o mundo diversas vezes usando seus conhecimentos de magia negra, mas não é nem um pouco confiável.

Outro sucesso do selo, a série Sandman , também surgiu da imaginação de um escritor inglês, Neil Gaiman , que criou um universo onírico comandado pelos Perpétuos, entidades que controlam o destino, os delírios, os sonhos e a morte do ser humano. Algumas personagens antigas da DC, como Caim e Abel (da revista House of secrets ), habitam o Sonhar. Morte e Destino , irmãos de Sandman ganharam, respectivamente, minisséries e edição especial pelo selo Vertigo. Além disso, o Sandman original da década de 1940 foi retomado e Lúcifer , coadjuvante da nova saga, ganhou sua própria revista, que ainda é publicada.

Gaiman foi responsável pelas narrativas que acompanham a trajetória do garoto inglês Tim Hunter , que descobre ser um poderoso mago e precisa aprender a controlar seus poderes. Nas páginas de Os livros da magia , o menino entra em contato com uma realidade fantástica povoada por seres mitológicos. E isso, anos antes da "criação" de Harry Potter.

Também proveniente do Império Britânico, o roteirista irlandês Garth Ennis lançou pelo selo Vertigo as minisséries War - histórias de guerra , Apenas um peregrino , O Santo dos Assassinos e a revista Preacher . Repletas de violência, muitas vezes gratuita (com tiros explodindo cabeças, decapitações e canibalismo), suas histórias mostram personagens reacionárias e violentas que confrontam inimigos ainda mais direitistas e sádicos. Esse estilo pode ser percebido nos roteiros criados para o Justiceiro , da Marvel.

Suspense e violência podem ser encontrados nas tramas da série 100 Balas , escrita por Brian Azzarello e extremamente bem desenhada pelo artista argentino Eduardo Risso . Tudo tem início quando o misterioso agente Graves oferece a quem quiser se vingar de algum desafeto provas sobre a culpa do acusado e uma valise contendo uma arma e cem balas que não podem ser rastreadas. Por trás dessa generosidade, porém, há conspirações envolvendo o crime organizado, instâncias governamentais e grupos secretos.

Atualmente, uma das melhores publicações contínuas do selo Vertigo é Fábulas , escrita por Bill Willingham . Expulsas de suas terras por um violento usurpador, diversas personagens da literatura infantil exilam-se em Nova Iorque. Os mais afortunados (ou seja, com aparência humana e com dinheiro) instalam-se na área urbana, enquanto os animais e outros seres ficam escondidos em uma fazenda.

Branca de Neve tornou-se a competente e fria executiva que cuida da vida das fábulas exiladas, enquanto o Lobo Mau , transformado em humano, é o xerife da comunidade. Os dois são apaixonados, embora a ex-princesa não admita. Outras personagens do faz-de-conta têm sua verdadeira personalidade exposta nas histórias. E nem sempre coincidem com a visão dos contos populares. É o caso do sedutor e aproveitador Príncipe Encantado , do malandro Jack (o João do pé de feijão) e dos Três Porquinhos .

Ainda inédito no Brasil, Barnum! mostra o empresário teatral americano envolvido em uma história de espionagem e aventura. Para impedir que o cientista maluco Nicola Tesla divida os Estados Unidos para criar uma nação dominada pela tecnologia, P.T. Barnum é convocado pelo presidente Grover Cleveland. Com a ajuda das atrações de seu circo (os irmãos siameses chineses, o anão forte, o contorcionista mosca-humana, entre outros), o vaidoso Barnum aproveita a turnê de seu espetáculo pelo país para salvar a pátria. Escrito por Howard Chaykin e David Tischman e com arte de Niko Henrichon , essa história pode ser vista como uma versão americana da Liga Extraordinária , de Alan Moore. Atenção para esta obra, editores brasileiros!

Voltar

 
 
HOME MEMBROS PESQUISA MAT…RIAS NOTICIAS BOLETIM REVISTA AG¬QUE EVENTOS BIBLIOGRAFIA LINKS ACERVO