Matérias

   
 

Quadrinhos Disney: agora com créditos!

 

A partir deste mês, os leitores dos quadrinhos Disney publicados no Brasil já podem identificar os autores das histórias e estabelecer sua preferência pessoal. Este fato, aliado às novidades apresentadas pela Editora Abril - lançamento de Donald Super e Mickey X , a publicação da tão aguardada Saga de Tio Patinhas , produzida por Keno Don Rosa , que será analisada aqui em breve -, deve deixar o público entusiasmado novamente com os quadrinhos de Patópolis. Para melhorar, só falta a Abril voltar a editar histórias novas feitas por artistas brasileiros.

Os créditos já podem ser encontrados nas revistas Donald Super 2 (que também informa a autoria das histórias do primeiro número), Mickey 699 e Tio Patinhas 455 . Esta edição, em particular, está imperdível. Há uma história divertida e frenética escrita pelo italiano Riccardo Secchi e com arte de Giorgio Cavazzano , um dos melhores quadrinhistas italianos em atividade.

Tendo iniciado sua carreira como arte-finalista de outro grande artista italiano, Romano Scarpa , em sua primeira fase, Cavazzano seguia o estilo de seu mentor. Depois, influenciado pela escola da linha clara (estabelecida por desenhistas franco-belgas como Hergé , Uderzo , Morris , Tabary , Peyo , entre outros), desenvolveu uma arte refinada, de linhas finas e fluidas, que dão um dinamismo muito grande às narrativas.

Na história "Tio Patinhas e o assalto ao trem" , a arte de Cavazzano está em sintonia com o roteiro movimentado: o prefeito de Patópolis resolve construir uma linha de metrô que deve passar nos subterrâneos da caixa-forte de Tio Patinhas . Esse é o pretexto para que os Irmãos Metralha arquitetem um plano a fim de roubar dinheiro do pato sovina. O interessante, além da perseguição feita em velhas locomotivas (para lucrar com a situação, Tio Patinhas cria uma linha de passeio turístico), é o uso da Internet pelos bandidos.

Outro destaque da edição é a republicação da história "Na rota dos estranhos naufrágios" , escrita e desenhada pelo artista norte-americano Carl Barks em 1963 (editada pela primeira vez no Brasil na revista Mickey 139, em 1964). Na tentativa de comprar o Monte Everest, o palácio Taj Mahal e a cidade de Hong Kong, Tio Patinhas e seus sobrinhos precisam viajar para a Ásia, levando a moeda número 1, depositada no cofre do navio. Donald , no entanto, decidido a se tornar jornalista, faz com que percam o embarque. Depois do naufrágio do navio, os patos se empenham na recuperação da moeda da sorte e têm que enfrentar marcianos que retiram ferro das embarcações afundadas para enviar a seu planeta.

Tio Patinhas 455 tem 132 páginas, custa R$ 4,90 e conta também com a reedição de duas histórias desenhadas por Tony Strobl .

Roberto Elísio é Pesquisador Sênior do Núcleo de Pesquisas de Histórias em Quadrinhos da ECA-USP, jornalista, doutor em Comunicação pela ECA-USP, professor do Centro Universitário de São Caetano e autor do livro "Para reler os quadrinhos Disney" (Editora Paulinas)

Data da publicação: 12/6/2003

Voltar

 

 
 
HOME MEMBROS PESQUISA MAT…RIAS NOTICIAS BOLETIM REVISTA AG¬QUE EVENTOS BIBLIOGRAFIA LINKS ACERVO