Dados do curso

Duração ideal: 8 semestres 

Possui prova de habilidades específicas 

Coordenador: Marco Francesco Buti

O Departamento de Artes Plásticas (CAP) da ECA oferece em seu curso de graduação, a partir de 2020, o Bacharelado em Artes Visuais e a Licenciatura em Artes Visuais, ambos com duração ideal de 4 anos, permitindo também obter os dois títulos, em no mínimo 6 anos de estudo.

Pautada na ideia de que o aluno não deve ter seu aprendizado estritamente direcionado pelo curso, a graduação busca oferecer uma profunda base para que ele aprimore sua capacidade de pensamento visual e se torne apto a materializar seus projetos artísticos em qualquer meio.

A seleção, além do vestibular comum aos demais cursos, se dá por meio de uma prova de habilidades específicas que busca ser socialmente inclusiva, avaliando nos alunos sua capacidade de raciocínio visual e, principalmente, potenciais e aptidões que podem ser desenvolvidos durante o curso.

Quer saber mais?

Acesse o menu ao lado e conheça o curso de Artes Visuais. Para mais informações, consulte a página do Departamento de Artes Plásticas.

A formação em Artes Visuais procura não fechar o aluno no curso de uma grade inflexível de disciplinas, permitindo-lhe buscar, dentro do Departamento de Artes Plásticas (CAP), conhecimentos que alimentem suas mais diversas áreas de interesse. 
Disciplinas obrigatórias e optativas são oferecidas de modo que os alunos possam montar seus currículos com maior liberdade. Essa ideia de permeabilidade se manifesta também na possibilidade de um formando ser orientado em projetos por professores que não necessariamente estejam vinculados de modo formal às suas escolhas técnicas . 

A Licenciatura também é pensada para que se desenvolva de modo orgânico com relação às demais disciplinas; a ideia é que não seja realizada apenas no fim da graduação, mas, sim, que se dê simultaneamente à formação nas mesmas disciplinas do Bacharelado. 

Há, ainda, espaço para o aprimoramento de interesses comumente manifestados pelos alunos, que não constam especificamente no bacharelado, como Teoria, Crítica e História da Arte. 

Além dessa liberdade e multidisciplinaridade dentro da ECA, o aluno pode complementar sua formação com matérias optativas e eletivas, que pode cursar em qualquer uma das unidades de ensino da USP (até mesmo em outros campi, como a USP Leste e o Quadrilátero Saúde-Direito), aprofundando-se em conhecimentos que sejam de seu interesse nas áreas de Humanas, Exatas e Biológicas. 

A internacionalização que o curso propõe é crescente: regularmente, alunos de graduação vão fazer parte de seus cursos em países como França, México, Portugal e Espanha, além de ser grande o fluxo de estudantes estrangeiros que vêm cursar disciplinas da ECA. 
 

Actividades extracurriculares en la USP

É comum que os alunos de Artes Visuais participem de diversos concursos e editais realizados em âmbito universitário, tanto como forma de exibir seu trabalho, quanto de conseguir, por meio dos prêmios, verbas para a realização de projetos. Um dos destaques é o Programa Nascente, realizado pela Pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU), concurso que premia projetos artísticos nas áreas de Artes Visuais, Artes Cênicas, Audiovisual, Design, Música Erudita, Música Popular e Texto e expõe seus vencedores e menções honrosas no Circuito Nascente, trazendo-lhes grande visibilidade. 

O aluno também pode participar de iniciações científicas, grupos de pesquisa ou até mesmo de projetos espontâneos e pouco previsíveis, embora bem vistos pelo curso, como o desenvolvimento de ateliês coletivos desvinculados da ECA que atendam às demandas e interesses individuais dos alunos, para além do que a graduação já oferece. 
 

Practice areas and labor market

Um profissional formado em Artes Visuais encontra um vasto campo de atuação, caracterizado por carreiras não necessariamente excludentes: há a possibilidade de desenvolvê-las de forma concomitante, seja no campo da produção artística, do ensino ou da pesquisa. 

O aluno pode optar pela inserção nos diversos âmbitos do circuito artístico, que envolvem, por exemplo, museus, galerias e residências artísticas, e participar de editais e concursos que lhe tragam maior visibilidade, além de verba para desenvolver projetos pessoais. 

Ainda no campo da produção artística, o profissional pode trabalhar com ilustração em meios como livros infantis ou adultos, mangás e quadrinhos, que, na opinião do professor e coordenador do curso, Marco Francesco Buti, se configuram como “meios multiplicáveis de exposição constante, sem lugar fixo”. A base oferecida pela graduação também possibilita ao aluno desenvolver peças especificamente para meios digitais, como sites e jogos.

O mercado de trabalho ainda abrange estágios e vagas fixas em instituições de difusão cultural como SESC, MAC, MASP, MAM e Pinacoteca, onde é possível atuar, por exemplo, nas áreas de pesquisa ou monitoria.

Outra opção é seguir carreira como professor no ensino público ou privado, além da possibilidade de atuação no ensino superior, por meio de cursos de pós-graduação e formação complementar.
 

A abertura que o curso de Artes Visuais oferece ao graduando é essencial para o seu desenvolvimento como artista ou em qualquer outra função que deseje desempenhar no meio profissional. Busca oferecer fundamentos para que o estudante tome suas próprias decisões, sem a pretensão de limitá-lo ou direcionar seu aprendizado de forma estrita para aquilo que seu bacharelado pressupõe. 

Pretende, assim, proporcionar ao aluno a base necessária para que ele siga na carreira que desejar, mesmo que esta não seja profundamente abordada pela graduação (como é o caso, por exemplo, de profissionais que seguiram carreira de restauradores, a partir de especializações no exterior e outros estudos complementares ao que receberam no curso).

Tanto caminhos previstos, quanto imprevistos, são bem vistos e estimulados pela graduação, que oferece ao aluno ferramentas para que se desenvolva e se expresse com toda a liberdade criativa que um artista deve ter.