Graduação Editoração

Dados do curso

Duração ideal: 8 semestres

Coordenador: Dennis de Oliveira

O curso de Editoração, do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE), busca formar profissionais aptos a atuarem em qualquer uma das etapas da produção editorial, por meio de uma abordagem teórica e prática dos processos contidos em toda a trajetória percorrida pelo livro, do autor ao leitor.

Desde sua criação, a graduação tem evoluído em consonância com as transformações socioculturais e dos meios de comunicação, procurando sempre atualizar sua linguagem e infraestrutura com base nas inovações no campo da produção editorial e gráfica. 

De modo a promover uma completa vivência humanística e profissional, o curso traz as dimensões da pesquisa acerca da história do livro (a partir de um enfoque tanto no livro como objeto, quanto em sua perspectiva literária), aliadas a espaços de experimentação propostos, por exemplo, pela Com-Arte e Com-Arte Jr. - respectivamente, uma editora-laboratório vinculada às matérias de Produção Editorial I, II e III e uma empresa júnior, administrada inteiramente pelos alunos. 

Embora o foco da graduação esteja no livro impresso, os alunos também entram em contato com as etapas de produção de livros eletrônicos e outros produtos multimídia, dominando processos editoriais como planejamento de produto, seleção e edição de textos, imagens e sons, redação, preparação de originais, produção gráfica, diagramação de impressos, roteirização de produtos em diferentes suportes, gravações, montagens, divulgação e comercialização de produtos editoriais. 

Quer saber mais?

Acesse o menu ao lado e conheça o curso de Editoração. Para mais informações, consulte a página do Departamento de Jornalismo e Editoração.

O fato de o curso de Editoração ser uma habilitação da área de Comunicação Social faz com que os alunos adquiram uma formação mais ampla no campo das comunicações, aliada a uma abordagem mais prática da produção editorial em si.

Distribuídas no período mínimo de oito semestres, as disciplinas buscam desenvolver no aluno um domínio das estruturas de linguagem aplicáveis a obras literárias, científicas, instrumentais, culturais e de divulgação em suas mais diversas formas, além de competências de linguagem visual - relacionadas  a fotografia e design gráfico, desde tipologia até edição digital. Já a teoria do curso abrange  temas  como história do livro, da arte e da cultura, além de filosofia e ética.

O aluno ainda pode complementar sua formação com matérias optativas e eletivas, que pode cursar em qualquer uma das unidades de ensino da USP (até mesmo em outros campi, como a USP Leste e o Quadrilátero Saúde-Direito), aprofundando-se em conhecimentos que sejam de seu interesse nas áreas de Humanas, Exatas e Biológicas. 

Os estágios realizados pelos alunos ao longo da graduação em editoras que possuam contrato com a ECA são revertidos em créditos para a sua formação, além de oferecerem grande vivência no mercado editorial. 

A internacionalização do curso oferece ao aluno oportunidades de intercâmbio, por meio de convênios entre a USP e Universidades de países como Alemanha, Argentina e França.
 

Atividades extracurriculares na USP

Os alunos de Editoração mantêm a Com-Arte Jr., uma editora/empresa júnior que, sem fins lucrativos, propõe aos alunos um espaço de experimentação, em função de seu aperfeiçoamento na prática da edição e nos mecanismos de promoção e distribuição do livro.  

A CAJU (como foi carinhosamente apelidada pelos estudantes) realiza trabalhos externos, tanto para a USP quanto para pessoas e organizações de fora da Universidade, nas áreas de Texto, Web, Impressos e Consultoria. 

Dentre seus projetos fixos, estão a revista Originais Reprovados, que publica textos de estudantes da USP, nos gêneros de poesia, narrativa (conto ou crônica) e história em quadrinhos, e o Fórum de Editoração, evento que promove a participação de estudantes, pesquisadores e profissionais da área na discussão de importantes questões ligadas ao universo editorial (discussões posteriormente preparadas e publicadas pela Com-Arte). 

Além disso, os alunos podem participar de projetos remunerados e não-remunerados de iniciação científica (trabalhando com professores em suas linhas de pesquisa), cultura e extensão (que podem ser realizados por toda a USP e adquirem um teor mais prático) e estágios ligados à administração da Universidade ou às unidades de ensino. 

O aluno tem, ainda, a oportunidade de participar de uma grande diversidade de exposições, festivais, concursos de criação, seminários, congressos e cursos extracurriculares dentro e fora da ECA.  
 

Áreas de atuação e mercado de trabalho

O bacharel em Editoração encontra um mercado de trabalho amplo, que perpassa diversas áreas, vinculadas ou não a editoras. Pode trabalhar, por exemplo, com os diferentes processos de registros sonoros, videográficos e digitais - como CDs e vídeos -, além da edição de páginas e de outras publicações na internet e da preparação de textos didáticos e paradidáticos. 

Em editoras, pode atuar em áreas como preparação de originais, revisão de texto, design e acompanhamento gráfico do produto, planejamento e organização de séries e coleções, além de ocupar funções mais vinculadas ao marketing, que lidam diretamente com comercialização, distribuição, veiculação e tratamento publicitário do livro. 

O profissional também pode trabalhar com a produção de textos para resumos, apresentações, capas de livros e publicações digitais, além de textos de revistas ou que acompanhem produções sonoras, audiovisuais ou multimídia. 
 

O ambiente ecano, dentro e fora da sala de aula, mostra-se bastante aberto à diversidade e à expressão. São frequentes os debates e reflexões acerca da temática das aulas e da profissão em si, formando alunos críticos, analíticos e questionadores de toda informação que recebem. Além de toda a abordagem técnica, o curso considera essa base humanística fundamental, na formação de bons editores. 

O curso de Editoração, ainda um dos únicos do Brasil, é reconhecido nacionalmente por sua excelência e alta empregabilidade: conquistou, em 2005, o “Prêmio Melhores Universidades Guia do Estudante Categoria Empregabilidade” e, em 2010, foi o único a  receber nota máxima na avaliação do Guia do Guia do Estudante, resultado que se repete há vários anos. 

Àqueles que pretendem seguir carreira acadêmica, a graduação oferece não só a bagagem teórica, mas também oportunidades práticas (como projetos de iniciação científica, produção de artigos para as disciplinas e o próprio trabalho de conclusão de curso) para que o aluno possa, no futuro, desenvolver projetos de pesquisa em programas de pós-graduação em ciências da comunicação e outros campos do conhecimento.