Graduação Turismo

Dados do curso

Duração ideal: 8 semestres

Coordenadora: Clarissa M. R. Gagliardi

 O curso, do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo (CRP), busca formar profissionais que atuem no planejamento, organização e implementação de ações de desenvolvimento turístico, a partir de uma compreensão do turismo tanto como fenômeno social quanto como atividade econômica. 

A formação do aluno se pauta na investigação científica como um estímulo à reflexão sobre a realidade, e na oferta de oportunidades de vivência profissional em diferentes contextos. Busca, com isso, desenvolver no aluno competências que lhe permitam gerir a atividade turística nos âmbitos público e privado, tornando-o capaz de elaborar normas e diretrizes para um desenvolvimento organizado que beneficie equitativamente os diversos públicos envolvidos, além de propor, implantar ou reestruturar produtos turísticos de forma diferenciada e sustentável.

 

Quer saber mais?

Acesse o menu ao lado e conheça o curso de Turismo. Para mais informações, consulte a página do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo.

 Ao longo do período ideal de oito semestres, as disciplinas colocam o aluno em contato com temas relacionados à gestão de negócios turísticos, às questões de patrimônio cultural e ambiental, às dimensões econômicas e espaciais do fenômeno e principalmente ao planejamento e desenvolvimento da atividade. 

O trabalho didático não se restringe à sala de aula: o projeto pedagógico inclui visitas técnicas e trabalhos de campo realizados regularmente, além de viagens didáticas semestrais. Em disciplinas como Planejamento e Organização do Turismo I e II, por exemplo, os alunos elaboram um Plano de Desenvolvimento Turístico desde a realização de um inventário das ofertas turísticas de uma cidade, até a aplicação de políticas e estratégias que atendam às demandas locais.

Por se tratar de uma área profissional de natureza interdisciplinar, são oferecidas ao aluno inúmeras oportunidades de ampliação da formação, como a possibilidade de cursar matérias optativas e eletivas em qualquer uma das unidades de ensino da USP (até mesmo em outros campi, como a USP Leste e o Quadrilátero Saúde-Direito), aprofundando-se em conhecimentos que sejam de seu interesse nas áreas de Humanas, Exatas e Biológicas. 

O alto nível de internacionalização da Universidade permite ao aluno complementar sua formação com intercâmbios em países como Holanda, Itália e Japão, além de recepcionar intercambistas de todo o mundo ao longo dos semestres. Dentre as universidades internacionais com as quais o curso mantém convênios, estão University of Zuyd (Holanda), North Carolina State University (EUA) e Universidad de Jaén (Espanha). Esses convênios envolvem a participação tanto de alunos quanto de docentes em projetos de pesquisa em âmbito internacional e experiência que compartilham em sala de aula. 

Atividades extracurriculares na USP

Os alunos de Turismo mantêm, junto aos alunos de Publicidade e Propaganda e Relações Públicas, a Agência de Comunicações ECA Jr. Além de organizar grandes eventos anuais para ecanos e não ecanos (como feiras de comunicações e recrutamento), a agência presta serviços de comunicação para clientes externos, contribuindo para a formação profissional dos jovens ao permitir que apliquem na prática aquilo que aprendem em sala de aula.

A agência conta com uma estrutura horizontal, composta pelo Presidente, o Vice-Presidente e as diretorias de Comunicação, Financeiro, Marketing, Recursos Humanos, Turismo, Criação e Produção, Planejamento e Mídia e Relações Públicas, cargos ocupados pelos alunos durante um ano, ao fim do qual é realizado um processo seletivo para que a gestão anterior escolha a seguinte. Aos alunos que não fazem parte da gestão, há a oportunidade de participar como colaboradores em projetos específicos, perpassando diversas funções de sua concepção. O aluno de Turismo, nesse contexto, pode atuar realizando atendimentos a clientes, planejando todos os aspectos de um evento, captando recursos e patrocínios, administrando recursos financeiros, dentre diversas outras atividades. O Diretor de Turismo cuida especificamente do Desafio Universitário de Turismo, que leva os alunos participantes a resolverem cases reais propostos por empresas da área. As resoluções são avaliadas por uma bancada de professores e profissionais do ramo e, ao final, os vencedores são premiados com uma viagem. 

Além disso, os alunos podem participar de projetos remunerados e não-remunerados de iniciação científica (trabalhando com professores em suas linhas de pesquisa), cultura e extensão (que podem ser realizados por toda a USP e possuem um teor mais prático) e estágios ligados à administração da Universidade ou às unidades de ensino. 

O LabTur, Laboratório de Turismo, é um espaço reservado para os alunos do curso, onde podem se reunir, fazer trabalhos, discutir projetos de extensão, trabalhar em sua iniciações científicas, realizar pesquisas, entre outras atividades. Também é onde ficam os bolsistas dos projetos do curso, dentre eles o Memória Turismo ECA-USP – programa de registro, acompanhamento e difusão das produções acadêmicas relacionadas ao curso, ao longo dos anos, e o Rosa dos Ventos – projeto de turismo social que realiza regularmente passeios com crianças de instituições parceiras. 

Àqueles que desejam seguir na área de pesquisa, há a possibilidade de participar dos projetos do Centro de Estudos de Turismo e Desenvolvimento Social (CETES), que envolve docentes, graduandos, pós-graduandos e pesquisadores de pós-doutorado. 

O aluno tem, ainda, a oportunidade de participar de uma grande diversidade de exposições, festivais, concursos, seminários, congressos e cursos extracurriculares dentro e fora da ECA. 
 

Áreas de atuação e mercado de trabalho

O profissional de Turismo pode trabalhar em diversas funções junto a operadoras e agências de viagem, atuando inclusive no receptivo turístico nos destinos. Também pode trabalhar em empresas de transporte aéreo, rodoviário ou marítimo, nos mais variados segmentos de hospedagem e ainda com a organização de eventos, setor que vem absorvendo cada vez mais bacharéis em Turismo. 

Além das oportunidades em empreendimentos da iniciativa privada, também tem se ampliado a possibilidade de atuação em organismos de caráter público e mesmo em organizações do terceiro setor, que têm forte presença no turismo mundial. Nessas áreas, o profissional encontra oportunidades para elaborar, desenvolver e implementar estratégias de desenvolvimento de destinos e de valorização da cultura, do meio ambiente e de comunidades locais. 

É recomendado ao aluno que participe de atividades extracurriculares, projetos de iniciação científica, cultura e extensão ou estágios internos no início da graduação, e busque sua inserção de forma mais direta no mercado de trabalho nos últimos anos, quando a formação assume um viés mais prático direcionado para as possíveis áreas de atuação de um profissional de turismo. 

O ambiente ecano, dentro e fora da sala de aula, mostra-se bastante aberto à diversidade e à expressão. Há grande quantidade de debates e reflexões acerca da temática das aulas e da profissão em si, formando alunos críticos, analíticos e questionadores de toda informação que recebem.

Um dos destaques do curso é atividade de ensino-extensão que os alunos realizam junto aos municípios paulistas, elaborando um Plano Diretor de Turismo que atenda às demandas e peculiaridades da localidade parceira. Praticado há mais de 20 anos e com dezenas de municípios atendidos, o projeto articula os conteúdos trabalhados na graduação em função de uma atividade prática de grandes proporções. 

Àqueles que pretendem seguir carreira acadêmica, ainda, a graduação oferece não só a bagagem teórica, mas também as diversas oportunidades concretas (como projetos de iniciação científica, produção de artigos como trabalhos para as disciplinas e o próprio trabalho de conclusão de curso) para que o aluno se desenvolva melhor na área, tendo em vista futuros projetos de mestrado, doutorado e outras formas de especialização no campo da pesquisa.