CBD | Departamento de Informação e Cultura



Livro estuda o capital como fabricante de discursos

Em nova publicação, resultado de vinte anos de pesquisa, professor Eugênio Bucci explica como o olhar se transformou em uma mercadoria 

Vida acadêmica

As transformações sofridas pelo capital e os impactos dessas mudanças no comportamento (e no olhar) da sociedade, bem como o surgimento e o poder das grandes empresas da internet – como Google, Apple e Facebook – são os temas centrais do novo livro do professor do Departamento de Informação e Cultura (CBD), Eugênio Bucci.  

Resultado de vinte anos de pesquisa, A superindústria do imaginário - Como o capital transformou o olhar em trabalho e se apropriou de tudo que é visível reflete sobre como foi possível que determinadas empresas passassem a fabricar valor em escala superindustrial, tornando-se assim o centro do capitalismo nos últimos anos.

Ao longo de 448 páginas, o docente busca entender o processo de transformação ocorrido no capitalismo a partir da segunda metade do século XX. “Nessa fase que eu chamo de Superindústria do Imaginário a mercadoria corpórea perde espaço para a imagem da mercadoria. O valor de uso cede lugar para o valor de gozo”, explica. 

A partir de então há uma mudança no próprio sistema capitalista, que ao invés de produzir apenas objetos físicos passa a fabricar discursos e significações que se transformam em mercadoria. “Nesse mesmo período o espaço público se configura em tele-espaço público a partir das chamadas telepresenças, em que o corpo do sujeito também perde relevância em proveito do trânsito virtual do sujeito.” 

Segundo Eugênio, “é uma longa pesquisa que acaba identificando o modo pelo qual o olhar se converte em trabalho. O olhar não é apenas a porta de entrada para que o mercado vá lá dentro das subjetividades fisgar o desejo do consumidor. Mais do que isso, o olhar é uma força ativa que confecciona linguagem e isso é o cerne da fabricação de valor num período em que o imaginário, todo o imaginário que nós conhecemos, passou a ser confeccionado por relações superindustriais de trabalho.” 

Capa Superindústria do Imaginário
Imagem: Divulgação/Editora Autêntica. 

O livro faz parte da coleção Ensaios, que tem como objetivo publicar obras redigidas por especialistas para o público não especializado em uma linguagem acessível. Com abrangência multidisciplinar, as obras desdobram suas reflexões a partir da conexão entre análises sobre cultura, política, economia e vida social. 

Superindústria do Imaginário: como o capital transformou o olhar em trabalho e se apropriou de tudo que é visível está disponível para compra no site da Editora Autêntica por R$ 74,90. Você também pode ler o epílogo da obra neste link.